Porteur
Karen Kennia Couto Silva
Session
2018
Co-porteur(s)
Titre
Línguas de fronteira e a língua da fronteira: o comércio local e as estratégias de intercompreensão linguística.
Résumé
Partindo do princípio de que uma fronteira não é somente um lugar que marca o limite (físico) entre os territórios, mas, sobretudo, é “um espaço [social] em que se tocam culturas, etnias, línguas, nações” (STURZA, 2006, p. 26), o objetivo deste projeto é identificar como circulam as línguas em diferentes espaços enunciativos do comércio na região fronteiriça do Amapá (Brasil) com a Guiana Francesa (França) e de que forma tais línguas se combinam de modo a forjar uma espécie de língua da fronteira, base da intercompreensão comum entre cidadãos de diferentes nacionalidades. Após uma breve revisão bibliográfica sobre a história de formação da sociedade fronteiriça, buscaremos verificar como se combinam as diferentes línguas faladas na fronteira do Amapá com a Guiana Francesa, em especial o português e o francês, nos enunciados próprios do comércio local, que levam os sujeitos a distribuir-se entre línguas, de diferentes modos: falando cada um na sua língua; falando, às vezes, segundo a competência linguística, com alternância de códigos; ou utilizando uma mistura das duas línguas. Esperamos com este presente estudo contribuir para um melhor entendimento do modo de circulação das línguas de fronteira no espaço fronteiriço. O entendimento da dinâmica linguística local pode revelar grande correlação com estudos que advogam para existência de uma identidade social dos residentes fronteiriços e assim, melhor subsidiar políticas locais ou em âmbito bilateral que visem a integração regional transfronteiriça.
Type de projet
Projet OHM
OHM(s) concerné(s)
  • Oyapock
Disciplines
Anthropologie, Socio-anthropologie, Sociologie
Image

Porteur

Karen Kennia
Couto Silva
Mestre em Francês Língua Estrangeira (FLE) pela Université Stendhal - Grenoble 3, Karen Kênnia Couto Silva é doutoranda em Linguística Aplicada na Universidade Federal de Minas Gerais, onde também atua como professora de graduação em Letras, nas disciplinas de Português Língua Adicional. Possui graduação em Letras (Português/ Francês) pela Universidade Federal de Minas Gerais. Bacharel em Letras pela mesma universidade (2010). Tem experiência na área de Linguística Aplicada atuando principalmente nos seguintes temas: política linguística, português língua adicional, português língua de herança e francês língua estrangeira. Conta, ainda, com experiência na aplicação do Celpe-Bras - Certificado de Proficiência em Língua Portuguesa para Estrangeiros, desenvolvido e outorgado pelo Ministério da Educação do Brasil. É guia de turismo bilíngue (português/francês) credenciada pelo Ministério do Turismo e propõe, particularmente, visitas guiadas no Museu de Arte Contemporânea de Inhotim e em cidades históricas de Minas Gerais.